maio 22, 2020

A Pesquisa de Impacto é uma avaliação semanal das tendências, atitudes e percepções da indústria AV Pro à luz do novo coronavírus e da pandemia COVID-19. 

Pontos a destacar:

  • Novas informações medem os passos que as empresas estão tomando para voltar ao trabalho com segurança.
  • Uma parcela constante dos provedores AV diz que eles foram impactados negativamente, embora a participação de todos os provedores AV citando novos declínios de faturamento tenha diminuido
  • Descobrir a extensão do dano levará tempo.

É muito cedo para dizer que chegamos ao fundo do poço. As perdas de faturamento continuam a se revelar e as empresas ainda estão tomando as medidas que restam para combater a destruição dos negócios provocada pela pandemia. Mas a cada semana que passa, mais economias locais estão começando a abrir e os profissionais AV estão planejando o que vem a seguir: voltar ao trabalho de uma maneira que não comprometa a base tênue a partir da qual estamos reiniciando.

"No Reino Unido, há requisitos específicos para que o trabalho continue ... isso significa uma revisão de sistemas seguros, avaliações de risco e re-planejamento para minimizar o risco de infecção", disse um provedor AV na última Pesquisa de Impacto, realizada entre 19 e 20 de maio. “A maioria dos controles gira em torno da conscientização e higiene da saúde. O distanciamento social é o maior desafio, de modo que [isso significa] equipe mínima no local, organização do local planejado para minimizar o risco de trabalhar em estreita proximidade e, onde isso é inevitável, avaliações de risco específicas a curto prazo.

Essencialmente todo o trabalho agora tem que ser colocado através desse nível adicional de gestão, de modo que é documentação extra, procedimentos extras, treinamento extra .... Está sujeito a muitas e muitas mudanças."

Disse outro: "Desenvolvemos e publicamos um conjunto de políticas e diretrizes da pandemia COVID-19 em benefício de nossos colaboradores, clientes e parceiros. Contamos principalmente com protocolos publicados pelo CDC, com precauções adicionais, como acreditamos necessário."

Esta semana, o departamento de Inteligência de Mercado da AVIXA® perguntou aos membros de seu Painel de Inteligência AV sobre medidas específicas que estão tomando para trabalhar com segurança. Dos provedores AV (integradores, projetistas, fabricantes, distribuidores, prestadores de serviços, empresas de eventos ao vivo), 74% disseram que seus funcionários estão usando máscaras; 42% disseram que estão fazendo limpeza extra nos locais de projeto; 40% estão reduzindo o número de funcionários nos locais de projeto; e 36% dizem que estão regularmente rastreando equipes para sintomas de COVID-19. Para muitos, os projetos ainda não foram retomados, por isso estaremos monitorando essas respostas nas próximas semanas para indicações de que mais profissionais podem estar no local. Além disso, 25% disseram que planejam concluir projetos em um período maior de tempo, e 23% disseram que estão trabalhando fora do horário de expediente nos locais dos clientes.

Entre os clientes de usuários finais, 60% disseram que estão usando máscaras faciais, 48% reduzindo o número de funcionários em projetos, 38% fazendo limpeza extra e 31% planejando concluir projetos em um período maior de tempo.

É claro que os locais de projeto não são os únicos lugares onde os profissionais AV precisarão ser protegidos à medida que o trabalho começa a ser retomado. "Adotamos práticas de trabalho em casa sempre que possível", disse um provedor AV em nossa pesquisa. "Mas também estamos redesenhando nosso espaço de trabalho e estúdio de vídeo para o distanciamento social. Estamos aprendendo continuamente e sendo incrivelmente criativos com as soluções que oferecemos aos clientes. Este é o modo de sobrevivência agora.

Disse outro: "Atualmente ainda estamos trabalhando em casa com funcionários limitados no escritório principal para ajudar a manter a rede funcionando. Também instalamos novas câmeras térmicas de alta precisão em nossas entradas para ajudar a rastrear as pessoas quando voltarem ao escritório."


"Estamos aprendendo continuamente e sendo incrivelmente criativos com as soluções que oferecemos aos clientes."


A maioria sabe que tem sido difícil, mas quão difícil?

Na última Pesquisa de Impacto, 61% dos provedores AV disseram que seus negócios foram impactados negativamente, a mesma participação da semana passada. Entre os usuários finais entrevistados, 57% perceberam um impacto negativo nos últimos sete dias, contra 63% na semana anterior.

Em pesquisas de impacto anteriores, pedimos aos entrevistados que disseram que suas empresas foram impactadas negativamente para citar esses impactos negativos, incluindo perda de faturamento, lentidão nas vendas e muito mais. Com a parcela de entrevistados impactada negativamente lentamente em declínio, perguntamos a todo o painel sobre impactos específicos da semana anterior. Isso significa que caíram os percentuais, mas projetamos medidas ponderadas da pesquisa da semana passada para fazer alguma comparação. Por exemplo, de todos os entrevistados - se eles disseram ou não que foram impactados negativamente - 40% dos provedores de AV disseram ter visto quedas no faturamento. A aplicação de medições ponderadas aos dados da pesquisa da semana passada indica que esse percentual caiu de cerca de 48%.

Olhando para outros impactos, 42% de todos os provedores de AV citaram a desaceleração das vendas (contra uma média ponderada de 43% na semana passada) e 31% viram interrupções na cadeia de suprimentos (um aumento significativo de 22% no geral na semana passada).

Por outro lado, nesta semana, 44% dos usuários finais perceberam queda do faturamento em suas empresas, o que seria superior a uma média ponderada de 41% dos entrevistados da semana passada. Quase 30% de todos os usuários finais disseram estar lidando com interrupções na cadeia de suprimentos.

Disse um usuário final: "No curto prazo, meu empregador está tendo que considerar reequipar salas de conferência e escritórios para os padrões da COVID-19, bem como se acostumar com o fato de que, a longo prazo, talvez até 25% da força de trabalho queira continuar trabalhando remotamente."

De acordo com os dados, parece que já foi nivelada a parcela de empresas que, por exemplo, viram quedas do faturamento ou implementaram demissões/licenças. No entanto, a extensão das quedas do faturamento e demissões/licenças ainda é um alvo móvel para muitos. Por exemplo, embora a análise geral dos entrevistados citando redução do faturamento aumentou esses declínios em cerca de 15%, a parcela de provedores AV vendo o faturamento diminuir na faixa de 21% a 40% aumentou para 33% dos entrevistados, contra 19% na semana passada, indicando que é muito cedo para dizer exatamente o quão difícil tem sido a pandemia para muitas empresas AV Pro.

Quando se trata de demissões/licenças, embora tenha diminuído a parcela de empresas reduzindo funcionários, alguns provedores AV estão ligeiramente aumentando sua avaliação da extensão dessas reduções. Por exemplo, na semana passada, 30% dos provedores AV disseram que 1% a 10% de suas forças de trabalho haviam sido demitidas/licenças; nesta semana, esse número é de apenas 6% e uma maior participação (22%) disseram que as demissões/licenças estavam na vizinhança de 11% a 20% (acima de 12% dizendo isso na semana passada). Notavelmente, a participação dos provedores AV citando reduções de pessoal muito maiores (81% ou mais), cresceu para 28%. Se há um lado positivo, é que os entrevistados ainda indicam que a grande maioria dessas reduções são licenças, não demissões permanentes.

"É difícil para nós avaliar o impacto geral, já que somos uma empresa global", disse um provedor de AV. "Hotéis e certos negócios aproveitaram essa oportunidade para iniciar ou continuar os projetos que tinham programado para o final do ano ou agendados em torno de conferências e uso do cliente. Reduzir nossa equipe significou uma carga de projetos três ou quatro vezes maior para aqueles que ainda estão na equipe."

O trabalho está sendo feito

As empresas AV estão trabalhando. Quase 90% dos provedores AV e 88% dos usuários finais relatam operar com capacidade total ou reduzida.

Questionados sobre os impactos positivos na semana anterior, 40% dos provedores AV e 30% dos usuários finais citaram a retomada dos projetos. E a parcela de entrevistados dizendo que realizaram reuniões presenciais (12% dos provedores AV e 10% dos usuários finais) aumentou. Mais uma vez, quase 40% dos provedores AV disseram ter visto um aumento de consultas recebidas.

"À medida que o estado aqui se abre lentamente, nossos clientes do governo local e sistemas de escolas, que colocaram os projetos em espera, estão nos procurando e iniciando os processos de aquisição novamente", disse um provedor AV

No geral, o tom dos comentários mudou. Os profissionais AV estão começando a descrever o próximo normal.

"Estão acontecendo discussões sobre como as coisas serão quando voltarmos ao escritório", disse outro provedor AV. "Estamos considerando as sextas-feiras como dias obrigatórios de trabalho em casa, para ter o escritório totalmente limpo, home-office opcional oferecido para todos os funcionários e, possivelmente, horas ou dias de trabalho para grupo A/grupo B."

E aqui está um pensamento de um provedor AV, à medida que as empresas avançam com uma nova ênfase no teletrabalho: "Muitos de nós percebemos que a videoconferência precisa de muito trabalho para evitar o desgaste psicológico. Muitas pessoas estão fazendo de 6 a 8 horas por dia de videoconferência, fazendo sofrer seu trabalho e seus corpos. Novas normas remotas de trabalho precisarão ser estabelecidas para nos ajudar a avançar de forma razoável."

Se você quiser participar da Pesquisa AVIXA de Impacto da COVID-19 na indústria AV ou outros estudos do Painel de Inteligência AV, por favor, junte-se à COMUNIDADE AVIXA Insight em avip.avixa.org.

Visite avixa.org/ pt para obter as últimas informações sobre a COVID-19 e seu impacto para a indústria AV e acessar gratuitamente todo o nosso catálogo de aprendizagem on-line até 12 de junho. 

A Pesquisa de Impacto é uma avaliação semanal das tendências, atitudes e percepções da indústria AV Pro à luz do novo coronavírus e da pandemia COVID-19.


Related Topics

Business of AV

Related Content