maio 1, 2020

O Estudo de Impacto é uma avaliação semanal das tendências, atitudes e percepções da indústria AV Profissional, sob a perspectiva do novo coronavírus e da pandemia da COVID-19.

Principais Conclusões

  • A parcela de entrevistados que afirmou não ter tido impacto na última semana aumentou significativamente.
  • Destes profissionais, uma parcela importante indicou a retomada de alguns trabalhos e o aumento nas consultas por novos negócios.
  • Virtualmente, nenhum entrevistado afirma que as suas empresas foram completamente fechadas.
  • Com o início de um novo mês, alguns adiaram para julho as estimativas de um momento de virada.

Depois de uma semana em que o Estudo de Impacto da área de Inteligência de Mercado da AVIXA sobre a COVID-19 indicou um platô no sentimento dos negócios, existem indícios de que as empresas estão observando uma mudança positiva. Um provedor AV afirmou na pesquisa entre 28 e 29 de abril: “Demorou várias semanas, mas agora estamos recebendo ligações de clientes perguntando sobre como podem virtualizar os seus eventos. As pessoas hesitam em escolher uma data, mas agora estão dispostas a conversar. Foi um grande avanço”.

Na semana passada, a porcentagem de provedores AV e usuários finais indicando que a pandemia afetou negativamente os negócios das suas empresas caiu para 71% e 64%, respectivamente, abaixo dos 79% e 67% da semana anterior.

Foi uma semana relativamente calma para alguns provedores, com 27% relatando ausência de impacto por conta da pandemia, contra apenas 19% dizendo o mesmo da pesquisa anterior.

Analisando as respostas dos profissionais que afirmam terem evitado impactos negativos durante a semana, um grupo crescente mencionou desenvolvimentos positivos. Perguntados sobre boas notícias, 35% dos provedores que não tiveram impacto negativo na semana passada - 57% deles provedores de fora da América do Norte - indicaram terem visto a retomada de projetos. Nesse sentido, 30% desses provedores - incluindo 61% de fora da América do Norte - disseram terem visto um aumento nas consultas por novos negócios.

O mesmo vale para os usuários finais. Havia um número menor, indicando que não havia efeitos negativos na semana passada, mas entre eles, 28% disseram terem visto a retomada de projetos.

“Como nas últimas semanas, continuamos pesquisando maneiras de seguir com os nossos negócios de produção de eventos, considerando as medidas de distanciamento social, para realizar apresentações 100% remotas, com a participação limitada de pessoas, combinando recursos remotos para mais convidados”, descreveu um fornecedor. “Como a empresa passou muitos anos realizando eventos presenciais ao vivo, agora precisamos encontrar novas maneiras de inovar com reuniões e eventos remotos, o que, ao meu ver, terá um efeito positivo no longo prazo, expandindo os serviços, seja na atual era do distanciamento social ou no futuro, quando essas restrições forem retiradas”.

Obtendo financiamento e mantendo as portas abertas

Com o Congresso dos Estados Unidos e os governos em todo o mundo continuando a prestar assistência financeira às empresas, elas continuam a solicitar apoio de emergência. No último Estudo de Impacto, 51% dos provedores AV e 32% dos entrevistados disseram que as suas empresas tentaram obter empréstimos do governo para proteger as suas operações.

De acordo com um provedor, “tivemos a sorte de poder participar da primeira rodada de empréstimos para administração de pequenas empresas de PPP [Paycheck Protection Program]. Felizmente, isso fornecerá toda a capacidade financeira necessária para que os projetos atrasados voltem a funcionar.”

Outro entrevistado disse: “Conseguimos que parte do PPP fosse usado para manter a nossa equipe por dois meses, o que nos ajuda a prolongar o tempo que podemos aguentar sem eventos presenciais".

Ao encontrar algo positivo em meio ao caos, a equipe de Inteligência de Mercado da AVIXA perguntou diretamente sobre as condições operacionais das empresas:

  • 16% dos provedores AV e 16% dos usuários finais disseram que as suas empresas estavam operando com capacidade total.
  • 68% dos provedores AV e 71% dos usuários finais indicaram operar com capacidade reduzida.
  • 13% dos provedores AV e 7% dos usuários finais disseram que as suas empresas interromperam temporariamente todas as operações.
  • Apenas 1% dos provedores AV e nenhum usuário final indicou que fechou as portas.

Certamente, algumas empresas estão sobrevivendo com dificuldade - por exemplo, 17% dos provedores AV sofreram impacto em suas receitas na faixa de 91% a 100%, mas nenhuma disse que fechou suas portas definitivamente.


Durante o preenchimento do Estudo de Impacto, que foi realizado pela primeira vez em 17 de março, houve empresas minimamente afetadas pela pandemia, incluindo 16% operando com a capacidade total. Será importante entender as características das empresas que se destacaram neste período de crise.


"O nosso modelo corporativo é baseado no trabalho à distância desde o início”, disse um provedor. “Por isso, alguns clientes que sofreram interrupções nos procuraram para ajudar em suas dificuldades. O nosso volume de projetos esteve, em média, 20% acima da capacidade total nas 14 semanas anteriores”. 

Os Desafios Persistem Enquanto Alguns Cronogramas se Estendem

Não queremos dar a impressão de que o setor está chegando a uma situação mais tranquila. Ainda existem desafios extremos a serem enfrentados, incluindo 54% dos provedores AV que relatam projetos adiados - acima dos 50% na semana anterior - e 49% relatando projetos cancelados - acima dos 44% anteriores. Ou os 25% dos entrevistados fora da América do Norte vendo a receita cair de 91% para 100% - uma parcela de entrevistados acima dos 21% da semana anterior. Estatisticamente falando, esses aumentos podem não ter sentido, com base na ponderação dos dados e na quantidade reduzida de participantes que relatam impactos negativos em geral. Mas as impressões que eles comunicam continuam refletindo um mercado em dificuldades.

“Estamos com grandes problemas”, disse um provedor. “A nossa empresa tem uma história de sucesso de 17 anos e agora estamos tentando sobreviver”.

Segundo outro provedor, “as oportunidades de vendas estão avançando muito lentamente. Estamos fazendo mais marketing e planejamento para o futuro”.

Ninguém sabe ao certo quando esse futuro começará. Com o calendário entrando em maio, uma parcela crescente de provedores AV (20%) agora projeta que julho será o mês em que o trabalho voltará ao normal, enquanto 25% ainda acham que a reviravolta começa em junho. Os usuários finais entrevistados estão ampliando seu horizonte de maneira mais significativa, com uma parcela maior prevendo um retorno aos projetos em agosto e setembro (16% e 19%, respectivamente), e 11% dos usuários finais projetando para 2021. Essas estimativas podem afetar os provedores AV à medida que eles tentam criar um caminho para futuros trabalhos.

Um provedor, cuja empresa está explorando o novo normal, afirmou: “Estamos sendo forçados a olhar as coisas de uma maneira diferente. Como obtemos áudio e vídeo de boa qualidade de clientes e convidados em um ambiente doméstico, onde não temos o mesmo nível de controle sobre iluminação e acústica? Como coordenamos e envolvemos um público que não está fisicamente na mesma sala que os apresentadores? Essas são perguntas que nunca (ou raramente) tivemos que responder no passado, mas poderemos oferecer aos clientes no futuro. Acredito que haverá um impacto positivo”.

Os próximos resultados do Estudo de Impacto serão divulgados em 8 de maio.

Se você deseja participar do Estudo de Impacto da COVID-19 na Indústria AV, promovida pela AVIXA, ou de outros estudos do Painel de Inteligência, faça parte da AVIXA Insight Community em avip.avixa.org.

Visite avixa.org para obter as informações mais recentes sobre a COVID-19 e o seu impacto no setor AV, além de acessar todo o nosso catálogo de aprendizado on-line gratuitamente até 12 de junho.

Related Topics

Business of AV

Related Content